29 de março de 2016

Oh, hello

Foram meses sem escrever algo por aqui e igualmente, meses sentindo saudade disso tudo. Engraçado como as coisas acontecem, não é mesmo? Essas fases da vida, o que vamos deixando de fazer ou vamos descobrindo pelo caminho. Bom é que podemos extrair muitas coisas desses momentos para agregar em quem somos.
Tenho novidades, tenho assuntos para colocar em dia, tenho novas inspirações. E assim vou voltando aos poucos para algo que faz parte de mim, mesmo depois de algum tempo dando um tempo.


9 de outubro de 2015

Onde encontrar a felicidade

Uma vida inteira se vai tentando encontrar a tal felicidade. Mas como ela é? Onde está? Qual é a sensação? A verdade é que vivemos na busca de algo maior, sem observar as pequenas boas coisas do dia a dia, e às vezes, sem fazer nada para que o dia seja melhor. Já parou para pensar que talvez a felicidade chegue até nós aos poucos? Chegue em cada sorriso, em cada página de um livro, em cada gesto de solidariedade, em cada segundo de descanso ou trabalho? E que no fim das contas, esse "algo maior" é o conjunto de todos esses momentos na vida?

Tente abolir da sua rotina frases como "não tenho/tive tempo", "estou sempre cansado(a)" e etc. Sim, por mais que seus dias sejam cheios, você tem tempo -ao invés de dar desculpas, vá lá e faça. Sim, você tem tempo para visitar aquele parente ou amigo que sente saudade, você tem tempo para escutar um álbum da sua banda preferida, você tem tempo para contar ou ouvir uma piada, você tem tempo para experimentar uma receita nova, você tem tempo para seus hobbies e para descobrir um talento, você tem tempo para se dar um tempo.

Procure ler mais e exercitar sua criatividade. Não compre tudo pronto, faça você mesmo! Crie, customize, experimente... deixe a preguiça de lado. Faça algum artesanato (e não use a desculpa que você não é bom nisso!), personalize uma peça de roupa ou acessório que você não usa há tempo, faça um presente para uma pessoa querida, invente uma receita. Você vai ver o quanto isso consegue aliviar o peso de uma rotina cansativa e te deixar mais alegre e criativo.

Cultive boas lembranças e as guarde com carinho. Selecione algumas fotos salvas no seu computador e as imprima, monte um álbum. Escreva em um diário, assim como você fazia quando criança, ou ainda, uma ideia muito legal, é fazer um Pote da Felicidade. Que tal, também, retomar e terminar um projeto antigo, ou até mesmo criar um novo? O planejamento, elaboração e realização de um projeto pessoal ou comunitário pode trazer inúmeros benefícios. Não sabe por onde começar? Dá uma olhada no 100 Happy Days.

Desligue um pouco a TV e o rádio. Estar bem informado é importante, mas infelizmente a maioria dos assuntos em foco são chocantes, tristes e nos deixam com uma carga negativa. Tente saber o que está acontecendo de bom no mundo. Faça parte desses acontecimentos bons!

Lembre-se também que cada pessoa enfrenta uma batalha pessoal diferente, que nós não temos conhecimento. Então seja gentil e paciente. Não economize nos sorrisos, cumprimentos e bons gestos.

Talvez este post longo tenha decepcionado um pouco. Eu poderia citar mais inúmeras coisas, mas ainda assim, não encontraríamos uma fórmula específica para a felicidade. Isto é algo que cada um deve encontrar e construir a sua própria maneira, todos os dias, fazendo do mundo um lugar melhor para si e para quem estiver ao redor. E eu desejo de coração, a quem estiver lendo isso, que consiga criar, perceber e aproveitar a verdadeira felicidade em cada detalhe.

11 de setembro de 2015

"É mais que um clique, é eternizar momentos e sentimentos" - Entrevista com Liana Espindola

Esse ano tive o prazer de conhecer a Liana Espindola. Ela é gaúcha, tem 17 anos, fotografa profissionalmente há quase 3 e tem talento de sobra! Conversando, tivemos a ideia de montar alguns posts para o blog e nada melhor do que começar com um entrevista super legal ♥

1. Como e por que decidiu se dedicar à fotografia?
Desde muito pequena tenho admiração pela fotografia. Quando criança adorava pegar qualquer câmera fotográfica que aparecesse na minha frente e fotografava tudo. Lembro que ainda era usado o filme para fotografar e sempre que meus pais queriam tirar fotos não dava porque eu já tinha usado tudo!
Na época de escola todo e qualquer trabalho envolvido com mídia era eu quem fazia, sem dúvidas. Inclusive as fotos da formatura, mas ainda eram trabalhos amadores, um hobby.
Com 14 anos comecei os preparativos para minha festa de 15 anos. Conversando com a fotógrafa que contratei decidi que eu queria ter aquilo como carreira, pois fiquei encantada com os equipamentos, o estúdio e tudo. Fiz umas fotos com a minha irmã com a câmera que eu tinha mesmo (Fujifilm S4500), mostrei pra ela e falei que queria trabalhar com ela. Adivinha? Contratada! Desde então venho me apaixonando cada vez mais pela fotografia e hoje tenho isso como profissão. Comecei minha própria marca neste ano de 2015. 

2. Como aconteceu o processo de aprendizado para compor uma boa fotografia? 

Esse processo de aprendizado sempre está em andamento. Na fotografia todo estudo é pouco e temos que estar sempre nos aperfeiçoando. Como trabalhei em um estúdio fotográfico aprendi bastante, pois além da parte de edição eu fotografava eventos, e a prática é um fator muito importante pra aprender. Além de tudo eu estava sempre vendo vídeos no YouTube, fazendo pesquisas, analisando fotos de outros fotógrafos, tudo que eu pudesse aprender sobre fotografia e isso me ajudou muito também.


3. De onde vem a inspiração para fotografar?

Minha inspiração vem da satisfação do cliente. Ver um cliente satisfeito com o meu trabalho, ver ele se emocionar vendo o próprio álbum não tem preço.

4. Ainda sobre inspiração:  há algum fotógrafo que você tenha como referência?
 
Com certeza! Everton Rosa é um fotógrafo pelo qual eu tenho imensa admiração. Sempre o acompanho, já fui à palestra dele e no momento estou fazendo um curso com ele. Ele me estimula a querer fazer cada vez melhor.


5. Qual é a sua maior vontade como fotógrafa? 

Que eu consiga aperfeiçoar tanto o meu trabalho ao ponto de ser requisitada pra fotografar no exterior. Que meu trabalho seja reconhecido mundialmente, mas pra isso, é necessário antes de qualquer coisa que meu cliente esteja satisfeito, isso é o que encaminha um fotógrafo para o sucesso. E também poder repassar meu conhecimento para outros fotógrafos.

6. Como você vê sua carreira daqui a alguns anos?
 
Pretendo e serei (acreditar em si mesma é o mais importante) uma fotógrafa de casamentos renomada e de grande influência. Meus principais trabalhos serão os casamentos, mas continuarei fotografando 15 anos, publicidade de moda e noivas, além de ensaios femininos.



7. Como é a rotina de trabalho? Muito cansativa? 

No momento eu ainda tenho um outro emprego, não tenho só a fotografia, então se torna um pouco cansativo, mas nada que a gente gosta é cansativo o suficiente pra desistir.
A rotina de um fotógrafo que trabalha só com a fotografia se torna um pouco cansativa também porque é de segunda a sábado e alguns ainda trabalham aos domingos (festas infantis geralmente), mas durante a semana é mais tranquilo, pode organizar a própria rotina (tem que ser organizado, se não enlouquece e não tem vida social). É uma profissão que exige muito da pessoa, mas quem faz, faz com muito amor, vale muito a pena (sou suspeita pra falar kk).
OBS.: Não entre nessa por dinheiro, você vai se dar mal literalmente. 1°- tem muitos gastos, e 2°- tem que gostar do que faz. 

8. O que mais gosta de fotografar? 

Sou completamente apaixonada por fotografar casamentos, casais, editorial de noiva, tudo o que for envolvido com casamento.




9. Sobre equipamentos, quais você usa e recomenda? 

De sempre preferência às lentes. A câmera que você usa não vai te influenciar muita coisa. Há fotos premiadas que foram feitas com uma das câmeras mais simples que existe.
Recomendo terem primeiramente uma lente 50mm, pode ser f1.8 que tem um valor super em conta e é excelente, é quase uma regra tê-la.
Eu uso uma câmera Canon T3, ela é das mais simples usadas por fotógrafos, mas com boas lentes consigo extrair o melhor dela. Uso lentes: 50mm, 75-300mm, 18-55mm do Kit (não é ruim como costumam difamar) e estou com planos pra comprar 24-70mm e 35mm.
"O olhar sempre será o seu melhor equipamento" (Liana)

10. Mostre uma foto que você tirou e goste muito, conte porquê.

Com certeza essa foi uma das fotos que mais repercutiu e me trouxe mais resultados. Ela é a que mais gosto por muitos motivos: foi um dos primeiros ensaios que fiz; eu tinha menos de 15 minutos pra fazer TODAS fotos de 2 modelos com vestido de debutante; o sol estava se pondo e eu consegui um efeito do sol maravilhoso no vestido; a pose da modelo está perfeita, ela não é profissional e já estava cansadíssima; é um estacionamento e eu consegui retirar todos os carros (achei que era uma foto perdida).
Pode até haver fotos melhores, mas a situação em que esta aconteceu, o fato de estar tudo ok nas condições que tínhamos e o reconhecimento que tive me faz ter essa como a favorita.

11. Para finalizar, poderia deixar alguma dica para quem está começando? 

Pesquise bastante sobre técnicas e composição, a função de cada equipamento, luz é muito importante, assista a vídeos sobre fotografia, analise fotos de outros fotógrafos e acima de tudo PRATIQUE MUITO, não fique só nas pesquisas, é muito importante colocar em prática tudo que aprendeu, pois é assim que você realmente aprende e fixa o aprendizado.
Indico o canal do YouTube do Allan Ely, Escola de Fotógrafos (pertence ao Allan junto com seu sócio) e o Letra na Foto que são ótimos e dão dicas excelentes e gratuitas.


Eu amei ter esse bate papo com a Liana! Sou apaixonada pelo trabalho dela e estou muito empolgada com o que vem por aí (aguardem!!) ♥
Espero que vocês tenham gostado tanto quanto eu e sintam-se a vontade para deixar suas dúvidas e opiniões nos comentários!

Para quem quiser conhecer mais o trabalho da Liana, vou deixar os contatos:



 
imagem-logo